| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Opinião Curitiba
Desde: 20/03/2009      Publicadas: 5719      Atualização: 25/09/2017

Capa |  Cidade  |  Conhecendo o Seu Bairro  |  Editorial  |  Educação  |  Espaço Cultural  |  Especial  |  Esporte  |  Estadual  |  Gastronomia  |  Geral  |  Jogo Rápido  |  Jurídica  |  Leia Mais  |  Local  |  Moda Estética & Beleza  |  Momento de Fé  |  Nacional  |  Opinião  |  Opinião Social  |  Passando a limpo  |  Recordar é Viver  |  Saúde  |  Segurança  |  Turismo


 Editorial

  24/10/2014
  0 comentário(s)


Editorial - Outubro 2014

Algumas das reportagens para homenagear os professores em seu dia, que nos fazem inclusive recordar daquele profissional que marcou nossas vidas com seus ensinamentos na infância e juventude, contrastam com notícias recentes de ameaças, agressões e intimidações sofridas pelos profissionais nos últimos anos. Reflexo de mudanças profundas em nossa sociedade, a profissão passou a ser encarada com menos idealismo nos últimos anos.

Além de conviver com a violência e a falta de respeito dos alunos, os professores ainda precisam lidar com pais transferem para a escola a responsabilidade pela educação (não confundir com formação educacional), e que absurdamente defendem atitudes inadequadas dos filhos. E o sistema educacional acompanha, tirando a autoridade do profissional, que ainda se vê ameaçado por processos.

Todas as profissões foram afetadas pelos avanços tecnológicos, mas talvez nenhuma outra tenha sofrido tamanho impacto. Antes ele era o único detentor da informação, e com isso havia uma relação de autoridade professor aluno, que era a marca do ambiente escolar. Quem imaginaria no passado cenas de aluno roubando o livro de chamadas, saindo da sala quando bem entendesse ou simplesmente partindo para agressão física? As transgressões máximas eram colar em provas e tagarelar durante as aulas.

Com tantos desafios em relação à autoridade e também às novas tecnologias, que ampliam a possibilidade do aluno buscar conhecimento, o professor precisa hoje ser mais criativo, mais comprometido com o aprendizado e principalmente, mais aberto às constantes mudanças na sociedade.

No entanto, não há no país uma política que garanta condições para que estes profissionais tenham uma formação continuada, permitindo que assim possam cumprir sua missão. Isso sem contar os salários defasados, as péssimas condições de salas de aula, falta de infraestrutura e de apoio pedagógico.

Se há pouco a celebrar neste Dia dos Professores, há pelo menos que se reconhecer aqueles que ainda acreditam na profissão e enfrentam desafios diários na sala de aula. Apostar na carreira acadêmica requer amor e orgulho pela profissão e os que conseguem manter isso mesmo na adversidade, merecem os parabéns.






Capa |  Cidade  |  Conhecendo o Seu Bairro  |  Editorial  |  Educação  |  Espaço Cultural  |  Especial  |  Esporte  |  Estadual  |  Gastronomia  |  Geral  |  Jogo Rápido  |  Jurídica  |  Leia Mais  |  Local  |  Moda Estética & Beleza  |  Momento de Fé  |  Nacional  |  Opinião  |  Opinião Social  |  Passando a limpo  |  Recordar é Viver  |  Saúde  |  Segurança  |  Turismo
Busca em

  
5719 Notícias